Search

Japão não sabe o que é calor escaldante desde 1875


Não é exagero ou tendência! Atsui desu! Para quem já morou ou ainda mora no Japão, principalmente durante a época do verão, sabe o que é estar sob sol forte e temperaturas alcançando a marcha dos 40 graus, com sensações térmicas além dos números.


Há alguns meses atrás publicamos uma matéria sobre as quatro estações do ano e como a natureza faz com que a sociedade conviva com ela. Da mesma forma que o inverno faz muito frio, no Japão, durante o verão, faz muito calor!


Com o fim do inverno e o início da primavera, as temperaturas tendem a subir para um clima agradável, até chegar os primeiros índices de calor perto dos meses que antecedem o início do verão. Com o início do mesmo, as temperaturas sobem e vários métodos precisam ser seguidos para lidar com a época onde o calor predomina.


É nesta época do ano que as lojas de eletrodomésticos começam a se encher de pessoas atrás de aparelhos de ar condicionado. Com o calor, as pessoas em casa tendem a usar o eletrodoméstico com mais frequência, com o intuito de refrescar o ambiente.


Apesar dos benefícios, os problemas também aparecem. Com a pouca chuva que caiu no ano em que este artigo está sendo publicado (2022), o governo japonês (sob comando do primeiro-ministro Fumio Kishida) instou as pessoas na região de Tóquio a economizarem o consumo de energia elétrica durante o verão.


E é também nesta época do ano que os hospitais se enchem de pessoas com problemas graves de superaquecimento do corpo causada pela insolação em influência das altas temperaturas.


Com a influência da pandemia de coronavirus, o governo veio relaxando as medidas de prevenção, como a moderação do uso de máscara nas ruas durante a estação do ano, para evitar riscos de insolação.


A insolação, ou hipertermia, é uma condição corporal séria provocada pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso. Ela ocorre quando a temperatura do corpo aquece e passa dos 40º C, fazendo com que o mecanismo de transpiração falhe e o corpo não consiga se resfriar.


Os sintomas para este problemas são dores de cabeça, enjoos e vômito. A pessoa também pode ter sua pele avermelhada e sem suor, além de adquirir tontura.


Governos, ONGs entre outras organizações sempre passam recomendações e precauções para se prevenir contra a insolação, como por exemplo:


- Evitar exposição ao sol por muito tempo

- Beber muita água

- Uso de roupas leves

- Rever os horários de atividade física

- Manter os ambientes sempre arejados e frescos


Essas e outras recomendações sempre foram essenciais para os cuidados no verão japonês, não apenas nele, como também em várias partes do mundo, como no Brasil, por exemplo, onde as temperaturas tendem a chegar aos 40 graus no fim do ano.


No esporte, as organizações e federações de atividades esportivas em céu aberto, sobretudo futebol e basebol, agendam os horários de seus eventos para o início da noite, onde a temperatura já não é tão alta como durante o fim da manhã.


Desde 1875, o Japão não passava por um verão completamente escaldante em menos de uma semana desde que quando realmente começou a estação, com o fim da primavera. O governo pediu aos moradores no país que redobrassem suas prevenções para evitar riscos de insolação, mas ao mesmo tempo, instou a diminuir o consumo de energia elétrica, em virtude do alto uso de aparelhos de ar condicionado.

19 views